Periodontia

PERIODONTIA

A Periodontia é a Especialidade da Odontologia que tem como objetivo o estudo, o diagnóstico, a prevenção e o tratamento das Doenças Periodontais, visando à promoção e ao restabelecimento da saúde periodontal.

O termo doença periodontal, denomina um conjunto de manifestações inflamatórias, cuja principal etiologia é microbiana, e que afeta o periodonto de proteção (gengivite) e sustentação (periodontite). A doença periodontal representa um problema de saúde pública pela sua prevalência relativamente alta em vários países. No Brasil, 78% da população adulta apresenta algum tipo de doença periodontal (SOCRANSKY; HAFFAJEE, 2002; NUNN, 2003; ARAÚJO; SUKEKAVA, 2007; BRASIL, 2012).

A gengivite é uma infecção superficial limitada aos tecidos da gengiva, a qual pode apresentar sinais como sangramento, edema e mudanças na coloração, podendo ser uma situação reversível uma vez que a causa seja eliminada. Contudo, se os tecidos gengivais mantiverem-se constantemente inflamados, a gengivite avança para tecidos mais profundos e, juntamente com o acúmulo de placa bacteriana, inicia-se o processo de destruição dos tecidos de suporte do dente ocorrendo a Periodontite (MOYNIHAN, 1995; HAN, 2000).

A periodontite é uma doença infecciosa que causa a inflamação dos tecidos de sustentação dos dentes. A placa bacteriana é a responsável pelo surgimento e pela manutenção da doença, mas mecanismos de defesa do hospedeiro são reconhecidos por desempenhar um importante papel na sua patogênese. A extensão e a gravidade da doença apresentam razões multifatoriais, podendo estar associadas a fatores de risco como alterações sistêmicas e aspectos comportamentais do hospedeiro (KORNMAN, 2008; HOLTFRETER, 2009; VIEIRA et al., 2010).

O tratamento periodontal tem como objetivo estabelecer a compatibilidade biológica das superfícies radiculares e controlar o processo inflamatório. Basicamente, o tratamento consiste na remoção mecânica do biofilme supra e subgengival a fim de previnir a destruição tecidual e a consequente perda dentária (SBORDONE et al., 1990; DANSER et al., 1996; BEIKLER et al., 2004; KOSHY; CORBETT; ISHIKAWA, 2004; WENNSTROM et al., 2005; CIONCA et al., 2009; IOANNOU et al., 2009).

A prevenção é a maneira mais fácil, econômica e eficaz de diminuir os riscos do desenvolvimento da doença periodontal. O método mais valioso para controle do biofilme dentário, atuando na sua prevenção e remoção, consiste no controle mecânico. O controle mecânico do biofilme é uma técnica simples, constituída por vários dispositivos de limpeza dos dentes, sendo os mais eficazes, as escovas dentais e os dispositivos de limpeza interproximal (CHAVES; SILVA, 2002; GEBRAN; GEBERT, 2002; ECHEVERRIA; SANZ, 2005).